A China está preocupada com o Bunyavirus: a nova doença que está a propagar-se a um ritmo alarmante

 

Se por ventura pensavas que o pior já tinha passado durante a primeira metade do ano, parece que 2020 quer aproveitar ao máximo a segunda parte porque pelos vistos, a China pode ser o epicentro de um novo risco epidemiológico, porque nos primeiros dias de agosto foram registados 37 casos confirmados de Bunyavirus.

O surto registou-se na área de Jiangsu e bem, foi uma surpresa para todos, uma vez que se considerava esta doença como completamente erradicada. A verdade é que voltou e a mesma causa febre hemorrágica viral e síndrome de trombocitopenia, que corresponde a uma grave baixa da quantidade de plaquetas no sangue, que são responsáveis pela coagulação e por fechar as feridas.

E engane-se quem pensa que a doença não é mortal, porque dos casos reportados, cujo número já subiu para os 60, já surgiram 7 mortes. A doença é transmitida por carrapatos, principalmente, mas sabe-se que também pode transmitir-se de pessoa para pessoas através do sangue, feridas e trato respiratório.

 

Os últimos casos reportados remontam há três anos, quando um paciente infectou 16 outras pessoas mas desde então, toda a gente pensava que a doença ia deixar de afectar as pessoas. A verdade é que esta série de novos casos tem alarmado as autoridades chinesas, sobretudo porque nesta época do ano os carrapatos reproduzem-se de forma muito activa, pelo que começa a surgir o medo de uma nova epidemia.

O vírus apareceu pela primeira vez em 2009, principalmente nas regiões de Henan e Anhui, e daí estendeu-se para outros locais, incluindo o Taiwan. Os principais sintomas são a febre hemorrágica, fadiga, dores abdominais e de cabeça, falta de apetite, vómitos e diarreia. Em casos extremos, pode provocar a falha de múltiplos órgãos e por consequência, a morte.

2020 tem de parar com isto.

Fonte: news.com.au