Arnold Schwarzenegger manda mensagem aos russos a dizer “a verdade sobre a Ucrânia”

Há pouco menos de um mês, o presidente russo Vladimir Putin ordenou uma invasão da Ucrânia, com a intenção de “desmilitarizar” e “desnazificar” a península da Crimeia, anexada à Ucrânia em 2014, bem como reivindicar a independência das autoproclamadas repúblicas populares da Ucrânia oriental, Donetsk e Lugansk.

 

Infelizmente, a maioria dos cidadãos russos acredita que isto é verdade e não sabe o que realmente se passa na Ucrânia devido ao controlo dos meios de comunicação social por parte do governo russo. Aqueles que se recusam a acreditar ou apoiar o seu governo acabam multados ou, em casos extremos, na prisão, como aconteceu com a jornalista Marina Ovsyannikova após ela ter protestado contra a invasão num programa de notícias.

Agora, o famoso actor e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger acaba de se juntar à lista de celebridades contra a invasão russa da Ucrânia e para mostrar o seu apoio lançou um vídeo de 9 minutos no qual explica aos russos “o que realmente se está a passar”.

Podes vê-lo aqui:

Entre outras coisas, ele disse:

“O mundo virou-se contra a Rússia por causa das suas acções na Ucrânia: blocos de cidades inteiras, incluindo um hospital infantil e uma maternidade, foram destruídos pela artilharia e bombardeamentos russos. 3 milhões de refugiados ucranianos fugiram do país e muitos mais estão ainda a tentar fugir. Trata-se de uma crise humanitária.

Devido a esta brutalidade, a Rússia está agora isolada da sociedade das nações: 141 países votaram contra a invasão nas Nações Unidas e apenas três concordaram com a Rússia: esta é a realidade”.

“Também mentiram sobre as consequências da guerra que a própria Rússia irá sofrer. É doloroso para mim informar-vos que milhares de soldados russos foram mortos, pois foram apanhados entre o fogo dos ucranianos que defendiam a sua nação e as ambições dos líderes russos que lutavam pela conquista. Uma enorme quantidade de equipamento russo foi destruída ou abandonada.

As maiores sanções económicas da história foram impostas ao seu país devido ao terrível massacre de civis perpetrado em bombardeamentos russos. Aqueles que não o merecem, de ambos os lados do conflito, estão e vão continuar a sofrer”.

“O governo russo não só mentiu aos seus cidadãos sobre a guerra, mas também aos seus soldados: disseram-lhes que iriam combater os nazis, que iriam defender o povo ucraniano, que seriam recebidos como heróis, de braços abertos. Até os induziram a invadir com o argumento de que eram “apenas manobras de treino”. Nem sequer sabiam que iam para a guerra! Alguns foram mesmo informados de que iriam defender os russos étnicos na Ucrânia. Nada disto é verdade.

A verdade é que os soldados russos enfrentaram uma feroz resistência dos ucranianos que defendem o seu país e as suas famílias. Quando vejo bebés a serem arrancados dos escombros, sinto que estou a ver documentários que mostram os horrores da Segunda Guerra Mundial, e não as notícias de hoje. Soldados russos a ouvir isto: já sabem muito da verdade que vos tenho dito, já a viram com os vossos próprios olhos. Esta não é uma guerra para defender a Rússia, é uma guerra ilegal. Vocês e os vossos futuros foram sacrificados nesta guerra sem sentido. A Rússia e a Ucrânia são países fraternos, e estão a fazer enigmas e a bombardear os seus irmãos e irmãs”.

“Ao Presidente Putin, eu digo: O senhor começou esta guerra. Está a liderá-la. E pode pará-la. Quando eu tinha 14 anos, em 1961, Yuri Petrovich Vlasov ganhou o título mundial ao tornar-se o primeiro ser humano a levantar 200 kg sobre a sua cabeça. De alguma forma pude vê-lo nos bastidores e ali estava eu, em frente do homem mais forte do mundo. O seu aperto de mão, poderoso mas gentil, significou que nunca poderia esquecer aquele dia. A partir daí, ele foi a minha inspiração”.

“A todos os russos que se levantaram para protestar contra esta guerra inútil: foram reprimidos, espancados e encarcerados. Mas vocês têm a força de Yuri Petrovich Vlasov, vocês são os meus novos heróis. Vocês têm o verdadeiro coração da Rússia”.

O que dizer da mensagem de Arnold?