Arqueólogos no Egipto abrem 59 caixões pela primeira vez em 2500 anos

 

Um grupo de arqueólogos no Egipto claramente não estavam preocupados em propagar nenhuma praga ou macumba quando decidiram abrir 59 caixões pela primeira vez desde que foram enterrados, há cerca de 2500 anos.

Sabemos bem que caixões deste antigos são deveras intrigantes mas a verdade é que já devem ter visto filmes suficientes para perceber que abri-los pode dar mau resultado.

A descoberta dos caixões foi anunciada no mês passado, sendo que os mesmos foram encontrados em Saqqara e acredita-se que tenham servido de necrópole para Memphis, a antiga capital do antigo Egipto.

Mais de uma dúzia de caixões foram encontrados uns em cima dos outros inicialmente, numa escavação com profundidade de cerca de 11 metros, e quanto mais desciam, mais caixões acabaram por encontrar.

 

Depois, as autoridades responsáveis abriram os 59 sarcófagos, sendo que os mesmos não eram abertos desde que foram enterrados, o que remonta à 26ª. dinastia, há mais de 2500 anos.

Consta-se que grande parte dos caixões incluía múmias de padres e de pessoas de cargos importantes do antigamente, sendo que em algumas delas estavam inscrições de hieróglifos em cores brilhantes. Para além disso, foram encontrados alguns amuletos e figurinos que bem, devem valer uma fortuna.

Os caixões vão ser transferidos para o Grand Egyptian Museum, um enorme museu perto das pirâmides de Gizé.