Casal colocado em prisão domiciliária por terem testado positivo para a COVID-19 e terem ignorado as ordens de quarentena

 

Um casal oriundo de Kentucky foi colocado em prisão domiciliária, sendo então obrigados a utilizar pulseira electrónica, depois de se terem recusado a ficar “confinados” depois de terem testado positivo para COVID-19.

Elizabeth e Isaiah Linscott disseram que alguns representantes das autoridades de saúde surgiram em sua casa em Radcliff depois de Elizabeth se ter recusado a assinar um papel que ordenava que a mesma permanecesse em casa de quarentena, isto depois de ter testado positivo para COVID-19, ainda que não manifestasse qualquer sintoma.

Ela rejeitou assinar essa mesma ordem e bem, assim sendo, acabaram os dois em prisão domiciliária, que no fundo é o mesmo do que uma quarentena, porque estavam obrigados a permanecer no interior, com a pequena diferença de que têm também de utilizar uma pulseira electrónica que alerta as autoridades para o local onde se encontram.

 

Ela explicou: “Se eu por acaso precisasse de ir às urgências ou ao hospital, não ia querer estar à espera de aprovação para tal, daí não ter assinado a ordem”.

Elizabeth disse também que só decidiu fazer o teste para constatar se era seguro ir visitar os seus pais e avós, porque não manifestava qualquer sintoma…

Que situação…