Casal Vegan proibido de ter animais de estimação porque os alimentava com apenas arroz e grão

 

Um casal vegan foi proibido de possuir animais de estimação depois de os inspetores da RSPCA terem descoberto que os seus dois cachorros têm estado a ser alimentados com uma dieta vegan.

James McKenzie e Megan Price, de Queensland, Austrália, foram acusados de não tratarem dos animais e de não cumprirem uma direção de bem-estar animal, depois de deixarem os seus cães com problemas de saúde.

As infrações passaram-se entre Abril e Maio de 2020, com os seus cachorros Roo e Ula, apreendidos em Maio do ano passado.

Os inspetores descobriram que os animais tinham sido alimentados com grão-de-bico, arroz e quinoa, de acordo com o ABC Austrália.

O McKenzie disse: “Você come animais assassinados, nunca será como nós – somos vegan e amamos animais.”

Descobriram que Roo estava abaixo do peso e com dificuldades para andar, o que o casal disse ser devido a uma lesão sofrida depois de saltar do sofá. O casal fez-lhe gesso caseiro porque disseram que não tinham dinheiro para ir ao veterinário.

Foi-lhes dito para levarem o cão ao veterinário imediatamente e vários dias depois vieram verificar os cães para ver se as suas condições tinham melhorado.

 

Disseram à RSPCA que os animais “já não estavam connosco” e que tinham “ido para o céu”. No entanto, os inspetores da RSPCA rapidamente souberam que Roo e Ula estavam de volta à propriedade.

Quando a RSPCA executou um mandado de busca na casa de Cow Bay, não conseguiram encontrar nenhum alimento animal e, em vez disso, descobriram comida humana vegan.

Quando foram levados para serem examinados pelo Dr. Paul Matthews, descobriu-se que os alimentos que tinham comido durante os três meses anteriores tinham causado um grave desequilíbrio nutricional. Ambos os cachorros tinham também deficiências de cálcio.

Quando os inspetores da RSPCA foram a casa pela primeira vez, notaram que os cães estavam abaixo do peso. Roo tinha bolhas no estômago porque o casal tinha tratado uma perna ferida com gesso caseiro.

Ula foi realojado após tratamento de emergência, mas Roo precisou de ser abatido depois de três veterinários diferentes estarem preocupado com as suas dores crónicas.

Price disse ao inspetor que fazia a sua própria comida para cão, mas não quis dizer o que ela usava nela.

Os donos foram proibidos de possuir animais de estimação durante três anos e condenados a pagar 8.600 dólares em multas, contas de veterinários e custas judiciais.