Criança de 4 anos com autismo expulsa de avião por não utilizar máscara

A mãe de uma criança autista decidiu expôr o que se passou depois de o seu filho de quatro anos ter sido expulso de um voo da Spirit Airlines porque não estava a usar máscara.

 

Callie Kimball e a sua família tinham voado para Las Vegas sem quaisquer problemas até ao embarque no seu voo de regresso, que teve uma escala em Dallas.

Lá, a família foi informada que o seu filho Carter tinha de usar uma máscara – apesar de o marido da Callie mostrar aos membros da tripulação uma nota médica.

Carter, cujo autismo é não verbal, é “obcecado” por aviões e Callie afirma que ele estava sentado em silêncio quando lhe foi dito que não seria capaz de voar.

Falando com a KTVH-TV da CBS, Callie disse que Carter “tinha uma nota médica a afirmar que ele está isento do uso de máscaras porque sempre que usa uma máscara ele prende a respiração ou começa a passar-se e vai magoar-se”.

Ela disse que explicou aos responsáveis: “Ele tem uma deficiência. Está protegido ao abrigo da Lei da Deficiência Americana”. E eles responderam: “Não, não, não’. O autismo não é uma deficiência. Ele tem de usar uma máscara ou tem de sair do avião”.

Revoltada, Callie disse: “As crianças do espectro [autismo], são normalmente muito obcecadas com alguma coisa. Ele é obcecado por aviões. Então ele estava sentado no seu lugar, em silêncio e a olhar pela janela, e esta senhora estava tipo, ‘Sai!””.

Ela disse então ao noticiário: “Nunca na minha vida – e ser pai de um miúdo autista é realmente difícil – experimentei este tipo de discriminação por parte de alguém”.

Callie explicou como a American Airlines concordou em acomodá-los num voo e aceitou a nota de Carter, mas a família ainda quer o reembolso dos bilhetes.

Segundo a CBS, a Spirit emitiu um reembolso mas sugeriu que havia um problema devido ao tempo que leva para os emissores de cartões de crédito creditarem os fundos.

O que dizer?