Dispositivo para perder peso que “fecha” o maxilar gera controvérsia

 

Um dispositivo de perda de peso que restringe os utilizadores a uma dieta líquida, fechando-lhes o maxilar, foi descrito como um “dispositivo de tortura” pelos críticos.

O utensílio médico impede uma pessoa de comer sólidos, utilizando ímanes para impedir que a sua mandíbula se abra mais do que 2 milímetros.

O DentalSlim Diet Control foi desenvolvido por equipas da Universidade de Otago na Nova Zelândia e por cientistas em Leeds, Inglaterra. Até agora, o dispositivo foi testado em 7 mulheres obesas em Dunedin, na Nova Zelândia.

Através de um tweet, a Universidade de Otago descreveu-o como “o primeiro dispositivo de perda de peso do mundo para ajudar a combater a epidemia global de obesidade”.

Os resultados do ensaio publicado no British Dental Journal descreveram como as 7 mulheres foram equipadas com os dispositivos magnéticos, que estão ligados aos dentes superiores e inferiores, durante uma semana, durante a qual lhes foi dada uma “dieta líquida comercialmente disponível”, mas não puderam comer quaisquer alimentos sólidos.

No final do ensaio, as mulheres tinham perdido em média 5,1% do seu peso corporal – uma perda média de 6,36kg.

 

O professor Paul Brunton, que ajudou a desenvolver o dispositivo, disse:

“A principal barreira para o sucesso da perda de peso é o compromisso e isto ajuda as pessoas a estabelecer novos hábitos, permitindo-lhes cumprir uma dieta pobre em calorias durante um período de tempo. Isto dá realmente um grande incentivo ao início do processo. É uma alternativa não invasiva, reversível, económica e uma alternativa atrativa face aos procedimentos cirúrgicos”.

Apesar da insistência de Brunton de que “não existem consequências adversas” para o uso dispositivo, as mulheres que o experimentaram relataram sentir-se desconfortáveis e com muita dificuldade em falar. Mais do que isso, elas disseram sentir que “a vida em geral era menos satisfatória”.

As redes sociais também têm, obviamente, algo a dizer sobre o dispositivo, e os comentários, de forma geral, não são positivos.

Uma pessoa publicou: “Este é um dispositivo de tortura é vergonhoso alguém o estar a promover, quanto mais estar associado a ele”.

Qual a tua opinião?