Duas mulheres disfarçam-se de velhotas para receber a vacina da COVID-19

 

O coronavírus tem sido o tema do dia desde que o alerta global foi declarado, em março do ano passado, e bem, o mesmo acontece com a aplicação da vacina contra a doença, uma vez que a mesma também é objeto de múltiplas notícias, como a que vais ver de seguida.

Todos queremos que as coisas comecem a mudar e embora pouco a pouco tenhamos retomado as diferentes atividades a que estávamos habituados antes da chegada da COVID-19, estamos conscientes de que ainda podemos apanhar o vírus.

Por este motivo, esperamos ser vacinados o mais rapidamente possível.

Com base nisso, trazemos o caso de Olga Monroy-Ramirez e Martha Vivian Monroy, de 44 e 34 anos de idade respetivamente, que não são candidatas à vacina devido à sua idade, uma vez que a prioridade neste momento é para idosos com mais de 65 anos, pessoal de lares de idosos e profissionais de saúde.

Aparentemente, estas duas mulheres já tinham recebido a primeira dose da vacina COVID-19 porque apareceram num posto de vacinação disfarçadas de avós: estavam a usar chapéus, luvas e óculos, com os quais enganavam os trabalhadores da saúde.

Contudo, não foi possível receberem a segunda dose, porque quarta-feira, doa 17 de fevereiro, foram descobertas no Centro de Convenções de Orange County na Florida, e o Dr. Raul Espino, diretor da instituição, falou sobre o assunto.

 

As mulheres foram apanhadas numa das câmaras usadas pelos seguranças que vigiam quem entra e sai do centro de vacinação. No vídeo, é possível ver as duas mulheres a serem confrontadas e chamadas de egoístas.

Para além disso, é possível ouvir o agente da polícia queixar-se de que roubaram a vacina a pessoas que precisavam mais da mesma do que elas.

No final, ambas as mulheres saíram do local com uma advertência e uma ameaça de poderem vir a ser presas se voltassem àquele centro de vacinação ou a qualquer outro para tentar receber a segunda dose da vacina.

O que dizer?