Escola elimina as palavras “mãe” e “pai” para que não exista discriminação

 

Sabemos bem que nos tempos que vivemos, existe um grande debate sobre promover uma linguagem não sexista e inclusiva e bem, vamos deixar que conheças a história a seguir para que possas tirar as tuas próprias conclusões.

Sempre nos referimos aos nossos pais como mãe e pai, mas esta notícia vai parecer interessante ou talvez muito estranha, uma vez que uma escola privada em Nova Iorque chamada Grace Church School decidiu eliminar estes termos de forma a promover ambientes respeitosos e combater qualquer forma de racismo.

Esta escola fê-lo através de um documento chamado Guia Linguístico Inclusivo, que se destina a professores, pessoal em geral, estudantes e todos aqueles que se sentem parte da comunidade. Este manual consiste em 12 páginas nas quais constam várias listas de frases e palavras não recomendadas pela instituição, com o intuito de evitar a discriminação de orientação sexual, religião, estatuto económico, raça e outras questões.

“Em vez de proibir o discurso do ódio, podemos usar a linguagem para criar espaços acolhedores e inclusivos. Este guia aborda formas de eliminar pressupostos prejudiciais da forma como interagimos uns com os outros”.

 

Com tudo isto, a instituição sugere várias mudanças na forma de se referir, tais como dizer “adultos, pessoas, família ou tutores” em vez de “mãe, pai ou pais” ou em vez de “rapazes e raparigas” e “senhoras e senhores”, dizer “pessoas ou amigos”.

Desta forma, estudantes, professores e pessoal em geral referir-se-ão às pessoas com quem vivem, a fim de evitar suposições que poderiam ser feitas sobre a vida privada das crianças dada a peculiaridade de cada família, evitando assim qualquer gesto de discriminação e julgamento em relação às pessoas.

O objetivo passa também por sensibilizar para a linguagem utilizada para evitar quaisquer suposições sobre questões religiosas, é por isso que agora, em vez de perguntares directamente: “Qual a tua religião?”, deves perguntar: “Qualquer tradição religiosa ou fé é importante para ti?”. Mais do que isso, a escola recomenda que não desejes umas férias felizes ou um Feliz Natal, e em vez disso recomenda-se que diga: “Tem um bom descanso”.

O que dizer?