Espanha vai começar a testar semana de trabalho com 4 dias

Os trabalhadores em Espanha poderão vir a desfrutar de uma semana de trabalho de quatro dias, depois do governo ter concordado em lançar um projeto experimental para empresas interessadas em testar a ideia.

 

Se for bem sucedido, o esquema poderá ser implementado em todo o país, tornando a Espanha uma das únicas nações do mundo a introduzir permanentemente uma semana de trabalho de quatro dias, com a esperança de melhorar as taxas de emprego e a produtividade.

Segundo o The Guardian, o esquema foi anunciado no início deste ano pelo partido espanhol de esquerda Más País, que revelou que o governo espanhol tinha concordado em testar a ideia.

O representante do Más País, Iñigo Errejón, escreveu no Twitter:

“Com a semana de trabalho de quatro dias (32 horas), estamos a lançar o verdadeiro debate do nosso tempo. É uma ideia da qual chegou a hora”.

Acredita-se que uma semana de trabalho mais curta não só combaterá os números de desemprego e os níveis de produtividade, mas também melhorará a saúde mental dos trabalhadores e ajudará a combater as alterações climáticas.

O The Guardian também reportou que a proposta foi estimulada pela atual pandemia de Covid-19, que fez com que muitas pessoas tivessem de lutar para manter um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal.

“Defendo que trabalhar mais horas não significa trabalhar melhor”, acrescentou Errejón.

Os detalhes exatos do julgamento estão ainda serão decididos pelo governo, mas o Más País propôs um projeto de 50 milhões de euros em três anos, que permitiria às empresas participantes experimentar a semana de quatro dias com pouco risco.

Héctor Tejero do Más País prevê que cerca de 200 empresas irão participar, o que significa que entre 3.000 a 6.000 trabalhadores irão desfrutar de um dia extra de folga.

“Espanha será o primeiro país a realizar um processo desta magnitude”, acrescentou Tejero. “Um projecto-piloto como este nunca foi realizado em nenhuma parte do mundo”.

A Espanha está longe de ser a primeira nação a ter a ideia de introduzir uma semana de trabalho de quatro dias, uma vez que a ideia foi também expressa pela primeira-ministra finlandesa Sanna Marin, em 2019.

Segundo o The Independent, a líder do Partido Social Democrata disse na conferência do seu partido, no Outono de 2019: “Creio que as pessoas merecem passar mais tempo com as suas famílias, entes queridos, passatempos e outros aspetos da vida, tais como a cultura. Este poderia ser o próximo passo para nós na vida profissional”.