Foi detetado o primeiro caso da varíola dos macacos

 

Assim que começamos a ver a luz ao fundo deste túnel escuro chamado COVID-19, eis que uma pessoa nos Estados Unidos foi identificada como tendo uma doença viral rara e potencialmente perigosa: a varíola dos macacos.

O Center for Disease Control and Prevention (CDC) confirmou que a 16 de julho de 2021, um homem do Texas testou positivo para esta varíola rara e foi hospitalizado. O homem tinha feito uma viagem à Nigéria e as autoridades estão agora a realizar uma investigação completa para detetar possíveis infeções de outros passageiros que voaram com este doente.

Este homem fez dois voos da Nigéria para o Texas: um da cidade de Lagos para Atlanta e outro de Atlanta para Dallas. O CDC está a trabalhar com as companhias aéreas e oficiais de saúde estatais para contactar todas as pessoas que se encontravam nestes voos para testes virais, a fim de excluir a infecção.

Neste momento, a simples menção de uma nova doença viral é capaz de assustar qualquer um. Contudo, os peritos acreditam que esta varíola tem uma baixa taxa de transmissão entre humanos, especialmente porque os protocolos de saneamento dos aeroportos estipulam que todos os passageiros devem usar máscara.

 

O juiz do Condado de Dallas, Clay Jenkins, emitiu uma declaração oficial para tranquilizar as pessoas. Ele esclareceu que o risco deste homem infetar outros através das suas partículas de saliva era muito baixo e que ele não é uma ameaça para o público em geral.

De acordo com os registos da Organização Mundial de Saúde (OMS), a varíola dos macacos foi detetada pela primeira vez em 1970 e a transmissão é limitada a seis gerações. Pode ser espalhada através de fluidos corporais, lesões na pele ou superfícies internas da mucosa, gotículas respiratórias e objetos contaminados.

A sua taxa de mortalidade varia de 1% a 10% e os seus principais sintomas são gânglios linfáticos inchados, febre, dores de cabeça, dores musculares, dores nas costas, arrepios e fadiga.

Embora não exista tratamento específico ou vacina, a vacina contra a varíola pode ajudar a prevenir esta doença em específico.

O que dizer?