França quer proibir o uso de animais selvagens em circos, a criação de orcas em cativeiro

 

As autoridades francesas anunciaram os seus planos para proibir a criação de golfinhos e orcas em cativeiro, assim como a utilização de animais selvagens em circos.

Para além disso, a Europa vai começar a banir gradualmente as fábricas de visons onde produzem peles.

Segundo o que foi reportado pelo Le Monde, a ministra da Ecologia, Barbara Pompili, anunciou as novas medidas hoje (29 de Setembro) e disse que o país tem de mudar a sua atitude para com os animais selvagens.

Durante uma conferência de imprensa, Pompili disse: “É hora da nossa fascinação ancestral por estes animais selvagens se parar de traduzir em situações em que mantê-los em cativeiro é prioritário ao seu bem-estar.”

As novas medidas significam que os três delfinários em França não poderão fazer mais criação de golfinhos nem de orcas.

Pompili acrescentou que a utilização de animais selvagens em circos também será proibida nos próximos anos.

 

A publicação diz que há por volta de 500 animais selvagens nos circos franceses, para os quais Pompili diz que “vão ser encontradas soluções para cada um dos casos, com cada circo e para cada animal.”

Para além disso, anunciou um pacote de ajuda de 8 milhões de euros para ajudar na adaptação dos circos e delfinários às novas proibições.

A ministra também disse que é óbvio que os animais não podem simplesmente ser libertados.

Pompili não revelou uma data precisa para a implementação destas medidas.

Disse aos entrevistadores: “Marcar uma data não resolve os problemas, eu prefiro organizar um processo para fazer com que aconteça o mais rapidamente possível.”

“Estamos a pedir aos circos que se reinventem”, disse, acrescentando: “Vão ser tempos em que vão precisar de ajuda, e o estado vai estar do seu lado.”

Mais de 20 países europeus já proibiram ou limitaram os animais selvagens em circos, tal como mais ou menos “400 comunidades” em França, de acordo com Pompili.