Há pessoas a lavar e secar o dinheiro no microondas com medo do coronavírus

 

Uma mulher da cidade de Ansan, na Coreia do Sul, apareceu nas notícias depois de admitir que pôs notas na máquina de lavar. Disse que o fez com o intuito de desinfetar o dinheiro.

Surnamed Eom, cuja identidade não foi totalmente revelada por questões de privacidade, contactou o banco da Coreia para lhes dizer o que tinha feito e para saber se podia trocar as notas estragas por notas novas.

Apesar da quantia de dinheiro estrago não ter sido revelada, o que foi reportado indica que foi um valor considerável.

Graças às regras do banco sobre dinheiro estragado, cortado ou contaminado, o banco deu à mulher 16272 euros.

De acordo com a mesma, recebeu dinheiro da família e amigos durante um funeral, então decidiu lavá-lo para que não houvessem partículas do vírus.

 

Entretanto, foi reportado que um outro indivíduo, cujo apelido é Kim, queimou as suas notas no forno eléctrico durante vários meses. O banco trocou as notas mais tarde por 3700 euros.

De acordo com o banco da Coreia, já perderam 2.69 triliões de won (quase 2 milhões de euros) nos primeiros 6 meses de 2020 devido a dinheiro estragado.

As entidades oficiais já tiveram que relembrar os cidadãos que lavar e por o dinheiro no microondas não são técnicas aprovadas para desinfetar as notas.