Homem de 41 anos não sabia o que eram mulheres nem que existiam

 

Durante 41 anos, um “Tarzan da vida real” que vivia na selva não fazia ideia da existência de mulheres.

É a incrível história de Ho Van Lang, agora com 49 anos e a viver com o seu pai Ho Van Thanh numa pequena aldeia vietnamita, oito anos após o par ter sido “resgatado” da sua vida isolada.

Lang, o seu irmão Tri e o seu pai fugiram da civilização durante a Guerra do Vietname em 1972, depois de uma bomba americana ter morto a sua mulher e dois dos seus filhos. Mesmo agora, o seu pai tem uma “profunda fobia de regressar, pois não acreditava que a Guerra do Vietname tivesse acabado” e espera regressar à selva um dia.

Como foi capturado por Docastaway, Lang viveu a grande maioria da sua vida nas profundezas da selva do Vietname, no distrito de Tay Tra, na província de Quang Ngai. É hábil na caça à presa por todos os meios necessários, comendo e vivendo inteiramente do meio selvagem, quer seja fruta, mel, macaco, cobra, lagarto, sapo ou outra criatura. Por exemplo, a sua parte favorita de um rato é, supostamente, a cabeça.

Quando lhe perguntaram se ele sabia o que era uma fêmea, ele disse que o seu pai nunca lhe tinha explicado, mas que desde então as tinha visto na aldeia. Mesmo quando viviam na selva, só viram cinco pessoas. Em cada ocasião, fugiram e esconderam-se delas.

Alvaro Cerezo, que localizou a família em 2015, disse: “Eles escapavam sempre quando viam pessoas à distância.”

A falta de competências sociais tem sido um dos maiores obstáculos a ultrapassar para Lang. “Ainda mais surpreendente é que hoje, apesar de ser capaz de distinguir entre homens e mulheres, ainda não conhece a diferença essencial entre eles”, disse Cerezo.

“Posso confirmar que Lang nunca teve o desejo sexual mínimo e que o seu instinto reprodutivo nunca se demonstrou em nenhuma das suas muitas facetas”, acrescentou ele.

O seu irmão descreveu-o como “um bebé no corpo de um homem… O Lang não compreende muitos conceitos sociais básicos. Ele passou toda a sua vida na selva. Se eu lhe pedisse para bater em alguém, ele fá-lo-ia severamente. Ele não sabe a diferença entre o bem e o mal. O Lang é apenas uma criança. Ele não sabe de nada. A maioria das pessoas sabe o que é bom ou mau na vida, mas o meu irmão não sabe.”

No entanto, embora o seu primeiro ano tenha sido difícil devido a certas bactérias que atingiram o seu sistema pela primeira vez, Cerezo disse que está “a adaptar-se alegremente à sua nova vida” e adorava ver “os animais serem amigos das pessoas” em comparação com a dinâmica mais hostil da sua vida passada. “Lang foi provavelmente o humano mais adorável que alguma vez conheci na minha vida, só não sabe o que é bom ou mau”, disse ele.