Homem diz que se recusa a dar o seu lugar nos transportes a mulheres grávidas por trabalhar muitas horas seguidas

 

Um homem gerou controvérsia nas redes sociais depois de ter dito que se recusa a abdicar do seu lugar nos transportes públicos para o dar a mulheres grávidas, alegando que ele “também trabalha muitas horas”.

O problema começou quando o homem recorreu a um tópico do Reddit intitulado “Serei um cab**o?”, onde utilizadores explicam conflitos que tiveram e a comunidade online dá o seu veredicto, dizendo se a pessoa teve razão ou não. Assim, ele decidiu ir perguntar se estava a ser má pessoa por não ceder o seu lugar a grávidas nos transportes públicos, alegando que fazia turnos de 10 horas seguidas de trabalho.

Ele contou: “Na noite passada, estava no autocarro e uma mulher grávida entrou. Ela estava à procura de lugar mas não havia nenhum disponível. Eu estava muito perto dela, por isso ela fez-me aquele olhar quase que a implorar pelo lugar. Eu não fui rude nem nada. Disse-lhe apenas que não, porque tive um dia longo e os meus pés estavam cheios de bolhas. Não quis abdicar do meu lugar”.

“Ela começou a chorar pelo facto de estar grávida e ser mãe solteira e eu lamentei mas disse-lhe que isso era uma escolha dela e que ela não podia esperar que as outras pessoas metessem paninhos quentes nas suas decisões de vida”, concluiu.

 

As opiniões no Reddit foram divididas, sendo que muitos criticaram a atitude deste homem, sendo que um utilizador disse: “Se vês alguém que precisa mesmo de um lugar, dás-lhe esse lugar”.

A verdade é que algumas pessoas apoiaram-no. Uma mulher escreveu: “Eu sou mulher, já agora. Eu sinto que não te deves forçar a abdicar do teu lugar porque ela estava grávida. Sim, a gravidez é uma treta, e é muito desconfortável, mas não há razão nenhuma para estares em sofrimento, a meu ver. Também tens dores e existiam outras pessoas que se podiam levantar no teu lugar”.

Qual o teu ponto de vista?