Homem morreu depois de ter bebido litro e meio de Coca-Cola em 10 minutos

 

Um homem na China faleceu depois de ter ingerido um litro e meio de Coca-Cola em apenas 10 minutos para se refrescar, de acordo com o que foi reportado por médicos na China.

Os médicos acreditam que o rápido consumo do homem levou a uma acumulação fatal de gás dentro do seu corpo, o que fez com que o seu fígado não conseguisse obter oxigénio e eventualmente tendo levado à sua morte.

Apenas horas depois de ter consumido a bebida em questão, o jovem de 22 anos desenvolveu fortes dores de estômago e inchaço, o que o levou a visitar o Hospital Chaoyang em Pequim.

Consta-se que o homem não tinha quaisquer problemas de saúde, de acordo com o Daily Mail. Uma investigação sobre o incidente foi documentada na Clinics and Research in Hepatology and Gastroenterology.

As TCs realizadas mostraram que ele tinha uma acumulação de gás nos seus intestinos, que depois começou a viajar para a sua veia porta, localizada no fígado. As imagens também mostraram que ele tinha isquemia hepática, apelidada de “fígado de choque”, que é causada pelo baixo fornecimento de oxigénio ao órgão.

 

Os médicos acreditam que isto estava relacionado com a presença de gás na veia portal.

Eles deram ao paciente medicação para ajudar a proteger o seu fígado e para tentar estabilizar as suas outras funções corporais de mais danos mas após 12 horas, as análises ao sangue mostraram que o homem tinha sérios danos no fígado.

O seu estado deteriorou-se ainda mais e ele morreu 18 horas após o tratamento. Os especialistas pensam que foram os danos ao fígado que levaram à morte do jovem.

O Professor Nathan Davies, bioquímico do University College London, disse ao Daily Mail:

“As probabilidades de uma bebida refrigerante normal de 1,5 litros, ou até com um pouco mais de 3 litros, ser fatal seria muito, muito improvável. Espantosamente improvável”.

Ele afirmou que seriam necessárias mais informações para tirar conclusões sólidas, mas especulou que uma infeção bacteriana poderia também estar associada à morte do jovem.