Homens que fumam cigarros eletrónicos têm o dobro da probabilidade de sofrerem de disfunção erétil

 

Os homens que fumam cigarros eletrónicos têm mais do dobro da probabilidade de virem a sofrer de disfunção eréctil em comparação com aqueles que fumam cigarros convencionais, de acordo com um novo estudo.

Os investigadores inquiriram mais de 13.000 homens, todos com mais de 20 anos de idade e descobriram que os vapers diários têm 2,2 vezes mais probabilidades de relatar impotência em comparação com os homens que fumam cigarros comuns, independentemente de outros fatores de risco.

Da mesma forma, numa amostra mais pequena de homens sem historial de doenças cardiovasculares, os vapers tinham 2,4 vezes mais probabilidades de sofrer de disfunção eréctil em comparação com os não vapers.

Vale a pena notar que o estudo, que foi publicado no American Journal of Preventive Medicine, não identificou uma relação de causalidade entre os factos. Para além disso, o vaping provou ser muito menos prejudicial do que fumar.

No entanto, a equipa de investigação da Grossman School of Medicine da Universidade de Nova Iorque (NYU) e da Universidade Johns Hopkins esperam que o estudo sirva como um lembrete de que o vaping não é isento de riscos.

 

O Dr. Omar El Shahawy, autor principal do estudo e professor assistente no Departamento de Saúde da População da NYU Langone, disse à Insider:

“De forma geral, os cigarros eletrónicos são provavelmente menos nocivos do que fumar cigarros, na medida em que substituem o fumo de cigarros. Para os homens que fumam e querem trocar porque o vaping é menos prejudicial, devem tentar limitar o vaping porque simplesmente não é isento de riscos”.

O tabagismo está há muito ligado à disfunção sexual, potencialmente devido ao impacto de níveis inconsistentes de nicotina no funcionamento dos vasos sanguíneos. Pensa-se que os cigarros eletrónicos possam ter um efeito semelhante. O Dr. El Shahawy disse:

“As nossas análises contabilizaram o historial de tabagismo dos participantes, incluindo aqueles que nunca foram fumadores de cigarros convencionais em primeiro lugar, pelo que é possível que o consumo diário de cigarros eletrónicos possa estar associado a maiores probabilidades de disfunção eréctil, independentemente do historial de tabagismo”.

Surpreendidos?