Hospedeiras de bordo recorrem ao OnlyFans para fazer dinheiro durante a pandemia

 

As companhias aéreas estão atentas ao facto de muitas hospedeiras de bordo estarem a vender n*des em sites como o OnlyFans, depois das muitas dificuldades financeiras que passaram durante a pandemia.

São muitas as hospedeiras a vender fotografias, vídeos e até meias e sapatos usados, sendo que as hospedeiras em questão aparentam ser de diversas companhias.

Uma destas hospedeiras tem uma conta OnlyFans e uma conta no Instagram para a promover, cobrando 10 libras mensais por subscrição.

A página fez a primeira publicação no dia 27 de julho e inclui um vídeo dos pés da mulher, com a descrição: “Olá a todos! Sintam-se livres para enviar DM com tudo o que têm na vossa mente, e ‘bem-vindos a bordo'”.

Outra conta alegadamente pertence a uma hospedeira de bordo da EasyJet, que se considera uma “hospedeira de bordo M1LF de Londres, pronta para tratar de todos os f*tiches por pés”.

 

Também existem duas contas que aparentemente pertencem a empregadas da British Airways, com, mais uma vez, ligação ao OnlyFans.

Uma das contas chama-se Cabin Crew Goddess e a conta publica regularmente fotografias das suas pernas com o uniforme vestido, cobrando 15 libras mensais por uma subscrição no seu OnlyFans.

Outra delas chama-se Stacey Anne e diz que também trabalha para uma companhia aérea britânica.

De acordo com o que reportou o Mail Online, uma fonte próxima disse: “Não acho isto surpreendente, e já é algo que acontece há algum tempo. Mas acho que por causa do COVID, mais e mais hospedeiras de bordo estão a tentar fazer dinheiro por outras vias. Ainda assim, as pessoas vendem sapatos e meias há anos”.

O que dizer?