Igrejas registam-se como clubes de strip para permanecerem abertas e alguns pastores “tiraram a roupa”

 

Duas igrejas evangélicas situadas na Califórnia (Estados Unidos) decidiram mesmo registar-se como clubes de striptease para poderem continuar a realizar cultos durante a quarentena provocada pela COVID-19 no estado da Costa Oeste.

De acordo com a lei, supermercados, postos de gasolina e clubes de strip, entre outros estabelecimentos, podem continuar abertos, com algumas restrições, durante a quarentena. As igrejas não estavam contempladas neste lote e assim, têm de ficar fechadas.

Para dar a volta à lei, os pastores da Awaken Church, em San Diego, e da Godspeak Calvary Chapel, em Thousand Oaks, decidiram que os seus templos iam passar a ser bem mais “mundanos”.

Num vídeo que está a circular online, o pastor Jurgen Matthesius, da Awaken Church, faz um número de “strip” para oficializar a mudança. Ele e um outro pastor não só dançaram no palco como também despiram os casacos, atirando os mesmos para os fiéis, batizando o local como Awaken Family Friendly Strip Club.

Matthesius disse que a apresentação de no mínimo 30 segundos era necessária para oficializar a Awaken Church como clube de strip, de acordo com reportagem da WIBC. Ele declarou que o “clube de strip” da igreja é “onde tiramos do diabo o controlo, poder e autoridade sobre a vida das pessoas”.

O pastor do Godspeak, Rob McCoy, fez uma declaração semelhante, atacando o governo e tendo falado em “tirania” depois de terem decidido fechar as igrejas para conter a disseminação do coronavírus.

O que dizer?