Investigadores usam um Raspberry PI para hackear o Tesla Model X em menos de 2 minutos

 

Os Teslas tem dos softwares mais avançados que se pode encontrar num carro. Mas o problema com o software é que pode ser hackeado, e uma equipa de investigadores provou que os sistemas informáticos do Tesla para automóveis não são diferentes.

As falhas no Testa Model X permitiram que uma equipa de investigadores de segurança da KU Leuven University na Bélgica hackeassem e roubassem um dos veículos em menos de 2 minutos.

A equipa, liderada por Lennert Wouters do grupo de Computer Security and Industrial Cryptography da Universidade, desenvolveram um programa que lhes permite desbloquear o carro, engatá-lo e fugir num piscar de olhos.

Foi utilizado um Raspberry Pi para explorar uma fraqueza na forma como o Modelo X comunica por Bluetooth com a chave.

 

Felizmente para a Tesla, a falha foi descoberta por investigadores amigáveis antes de algum ladrão a ter descoberto. A equipa do COSIC informou a Tesla da vulnerabilidade, e a empresa resolveu o problema com uma atualização de software.

Elon Musk também já reconheceu que a Testa precisa de melhorar a sua segurança de software.

Incrivelmente, a Forbes reportou que é a terceira vez que alguém é capaz de hackear um Tesla através da tecnologia da chave. E com a Tesla a oferecer recompensas financeiras substanciais às pessoas que descobrem falhas de segurança no seu sistema, este tipo de coisa pode facilmente ser uma passatempo bastante lucrativo para os investigadores de cibersegurança.