Itália apreende mais de 140 milhões de euros em iates de luxo de oligarcas russos

 

As autoridades italianas apreenderam vilas e iates no valor de 142 milhões de euros de cinco oligarcas russos de alto perfil que foram colocados em listas de sanções na sequência do ataque de Putin à Ucrânia.

As propriedades de luxo apreendidas encontram-se em algumas das principais localizações imobiliárias do país – incluindo a Sardenha, o Lago Como e a Toscana.

A Reuters relata que entre os bens apreendidos estão uma vila de luxo na ilha da Sardenha, propriedade do empresário bilionário Alisher Usmanov, e uma casa do século XVII perto da cidade toscana de Lucca, propriedade do membro do parlamento russo Oleg Savchenko.

Uma lista emitida pelo gabinete do Primeiro Ministro Mario Draghi mostrou que o bem mais valioso actualmente nas mãos da polícia é um iate, chamado Lady M, pertencente a Alexey Mordashov, o homem mais rico da Rússia.

Um segundo iate propriedade de Gennady Timchenko também foi apreendido. Timchenko é considerado como um dos associados mais próximos de Putin.

Os dois iates foram apreendidos nos portos portos de Imperia e Sanremo.

 

Foram confiscadas várias propriedades avaliadas em cerca de 8 milhões de euros ao apresentador de televisão Vladimir Soloviev.

Soloviev comentou o sucedido em conversa ao The Daily Beast, tendo dito:

“De repente alguém toma a decisão de que este jornalista está agora na lista de sanções. E de imediato afecta os seus bens imobiliários”.

Numerosos oligarcas russos compraram vilas italianas nos últimos 20 anos, com muitos pontos de venda a relatar que poderá haver ainda mais confiscação de bens nos próximos dias.

Mirko Idili, um coordenador do sindicato CISL na Sardenha, avisou que estas sanções contra os russos super-ricos poderiam causar o caos na ilha, afectando negativamente a economia e pondo em risco mais de mil postos de trabalho.

O que dizer?