Jovem mente ao dizer que entrou em Oxford para ficar com dinheiro das propinas que a sua mãe pagava

Quando tinha 20 anos, a turca Merve Bozkurt disse à mãe que havia ingressado no curso de Medicina na prestigiada Universidade de Oxford, em Inglaterra.

 

E assim, estava prestes a começar um golpe que duraria cinco longos anos…

Para cobrir os gastos no “exterior” Merve pediu ajuda a Gulseren, a sua mãe. Esta, que trabalhava a vender flores num cemitério no interior da Turquia, fez todos os esforços para depositar dinheiro na conta da filha.

E sentia-se muito feliz e orgulhosa sempre que Merve mandava fotos em que aparecia com a sua bata branca mas bem, a verdade acabou por vir ao de cima: Merve não tinha sequer um passaporte. Ela nunca saiu da Turquia. E mais do que isso, esteve o tempo todo a viver em Istambul, onde trabalha como corretora imobiliária.

A golpista só foi descoberta quando uma emissora de TV local decidiu fazer um reportagem sobre a sua mãe trabalhadora e os incríveis sacrifícios que ela havia feito pela sua família.

A sua grande dedicação aos filhos rapidamente se tornou viral, com muitas ofertas de doações, incluindo a promessa de uma bolsa de estudos para cobrir todos os custos da jovem quando ela “completasse o seu quinto ano”.

A mesma reportagem acabou por expôr que não havia uma Merve Bozkurt matriculada em Oxford. Pressionada, a turca confessou a farsa, de acordo com o Sun:

“Sinto-me muito mal porque aborreci a minha mãe. Eu inventei uma história. Fiz com que todos acreditassem nessa história, inclusive eu. No entanto, na verdade eu estava a trabalhar num escritório de uma imobiliária em Istambul o tempo todo”.

Muito mau.