Ladrões tentam roubar uma médica dentista e o seu paciente era polícia militar… o resto é história

 

Quando vais ao dentista, esperar sempre pelo habitual: estar de boca aberta enquanto o especialista faz o seu trabalho e insere diferentes instrumentos para cuidar da tua saúde oral. Há alturas em que isto pode ficar bastante desconfortável, e só ouvir o barulho que os utensílios dos dentistas fazem é o suficiente para os nervos aumentarem. Mas imagina que em vez do barulho desses utensílios, se ouvisses o início de um assalto…

Isto aconteceu a um paciente de uma clínica dentária na região administrativa de Ceilândia-Distrito Federal, no Brasil. O homem estava sentado calmamente na cadeira, a ser tratado por uma médica dentista, quando de repente um homem chegou abruptamente ao consultório a segurar numa faca e a ameaçá-los. A cirurgia oral teve de ser interrompida, pois a dentista, apanhada de surpresa, seguiu as instruções dos assaltantes.

Confere:

Rapidamente duas outras mulheres chegaram ao consultório, lideradas pelos assaltantes. As pessoas acabaram por ficar todas encostadas à parede do pequeno consultório. O paciente, com pouca compreensão do que estava a acontecer, ainda estava deitado na cadeira. Quando conseguiu levantar-se, mostrou as mãos aos ladrões e ajoelhou-se no chão como um sinal de submissão. Um dos assaltantes aproximou-se dele para tentar levar os seus pertences, mas bem… foi apanhado de surpresa.

 

Quando o ladrão tentou levar os pertences do paciente, este resistiu e ripostou. Os instrumentos do consultório foram postos de lado para dar lugar a uma luta entre um ladrão armado e um paciente corajoso. No entanto, o paciente tirou uma arma de fogo das suas calças, tendo causado o pânico ao ladrão, bem como às outras pessoas na sala que, sem pensar, correram para fora da sala.

Com um dos assaltantes controlados, a única coisa a fazer era conter o outro que ainda andava a vaguear pelas instalações da clínica, sendo que também este acabou no chão, ao ser atingido por um tiro que lhe acertou no braço. Os assaltantes nem sequer foram capazes de levar um chupa-chupa como prenda, mas apanharam um grande susto, um ferimento de bala e um plano abortado por um homem que trazia uma pistola como protecção.

Mais tarde verificou-se que o homem com a arma era um polícia militar que respondeu corajosamente para defender a médica dentista e o pessoal clínico. O roubo foi gravado pelas câmaras de segurança do consultório dentário e ambos os homens foram levados perante as autoridades. O homem ferido foi levado para o Hospital Regional de Ceilândia, enquanto que o seu companheiro foi detido no local.

O que dizer?