Madaleine McCann “foi morta em Portugal”, afirma polícia

 

A polícia alemã responsável pela investigação da morte de Madeleine McCann diz estar agora convencida de que ela foi morta em Portugal.

Temiam que o principal suspeito Christian Brueckner tivesse levado Maddie para a sua terra natal na Alemanha, depois de a ter raptado da Praia da Luz há 14 anos atrás.

Contudo, o procurador Hans Christian Wolters diz agora que a polícia acredita que Maddie – que teria agora 18 anos – foi morta em Portugal.

Os comentários de Wolters surgem poucos dias depois de Gerry e Kate McCann – a mãe e o pai de Maddie – terem dito que nunca desistiriam de encontrar a sua filha. Ela desapareceu a 3 de Maio de 2007, apenas alguns dias antes de ter completado 4 anos de idade.

Wolters diz que Brueckner será condenado pelo rapto e morte de Maddie por “provas concretas”, mas até agora tem-se recusado a fornecer quaisquer detalhes sobre o que são essas provas.

Quando pressionado pelo seu depoimento sobre o local onde Maddie foi morta, Wolters disse: “Em Portugal. Estou optimista que vamos resolver este caso”.

No meio de rumores de que novas e importantes provas tinham sido encontradas a associar Brueckner ao caso, ele disse: “Receio não poder dizer-vos o que é, mas isso fortalece o nosso trabalho”.

Brueckner, de 44 anos, está atualmente na prisão a cumprir uma pena de 7 anos pela violação de uma mulher de 72 anos na região portuguesa do Algarve, em 2005.

 

No ano passado, os investigadores da polícia alemã desenterraram um lote perto do local onde o homem costumava ficar, em Hanôver. Especulou-se que estavam à procura de provas como discos rígidos ou material que o pudessem ligar ao caso.

No entanto, o Sr. Wolters acrescentou: “Uma vez que Christian B. não tinha o lote na altura do desaparecimento de Maddie, ele não poderia ter enterrado um corpo ali”.

Brueckner, um abusador sexual de menores condenado, foi identificado como uma pessoa de interesse pelas autoridades alemãs em julho do ano passado, e estas esperam reunir provas suficientes para o acusar do assassinato de McCann em algum momento deste ano.

No entanto, a polícia britânica ainda está a tratar o desaparecimento de Madeleine como um caso de pessoas desaparecidas, em vez de um caso de homicídio.

Gerry e Kate McCann prestaram um comovente tributo à sua filha desaparecida na semana passada, naquele que teria sido o seu 18º. aniversário.