Modelo e fotógrafo são presos por causa se uma sessão fotográfica sexy numa pirâmide do Egipto

 

Um fotógrafo e a sua musa foram detido pela polícia egípcia depois de fazerem uma sessão fotográfica na necrópole de Saqqara.

O fotógrafo Houssam Mohammad e a modelo e dançarina Salma al-Shimi foram alegadamente presos na segunda-feira depois de Salma ter posado à frente da pirâmide de Djoser vestida com trajes inspirados no Egito, algo encarado como provocador e ofensivo pelos meios de comunicação locais.

Antes de ser detido, Mohammad terá admitido que Salma usou um manto ao entrar no local arqueológico, mas retirou-o quando chegou a hora da sessão. Disse também que vários empregados os observaram durante a sessão fotográfica, e nunca solicitaram que parassem.

Salma, no entanto, tinha dito a um procurador que não sabia que as suas acções violavam qualquer regulamentação, e argumentou que estava a planear utilizar as suas fotografias para promover o turismo.

O assunto foi remetido aos procuradores pelo secretário geral do Supreme Council of Antiquities do Egipto, que considerou as imagens inadequadas.

Mostafa Waziri, secretário geral do Supreme Council of Antiquities, disse ao site de notícias Al-Watan que quem desrespeitar civilização egípcia será castigado.

A polícia está a investigar o incidente e a tentar identificar o funcionário responsável por permitir a entrada do modelo e do fotógrafo na área arqueológica, de acordo com o The Egypt Independent.