Motorista da Uber atacado por uma mulher

 

Um motorista da Uber foi atacado por uma mulher, que lhe mordeu e lhe arrancou um bocado de carne do pescoço durante uma viagem.

O motorista, Michael Hassey Jr., da Flórida, nos EUA, estava a levar Michele Stilwell, quando estavam a passar Pinellas County, ela alegadamente saltou-lhe para cima e atacou-o sem motivo algum.

Nas fotografias partilhadas do incidente, vê-se a mulher de 55 anos, com os braços à volta do pescoço do motorista, enquanto gritava “morre”.

Depois de uns gritos de pedidos de ajuda do motorista, algumas pessoas que iam a passar apressaram-se para tentar ajudar.

Hassey, tenta falar com ela, dizendo: “Não consigo respirar! Sou só o seu motorista do Uber, sou só o seu motorista do Uber.”

No entanto, a mulher continua a atacá-lo e acaba por lhe morder no pescoço.

Só nesse momento é que ele é capaz de tirar-lhe os braços de volta dele, abrir a porta do condutor e fugir.

 

Segundo o que foi dito, Stilwell não se lembra de nada do incidente, e não sabe o que aconteceu.

Pensa-se que talvez ela estivesse intoxicada, ou algo assim, no momento do ataque.

Mais tarde, o motorista disse à WFLA que a mulher dormiu quase o caminho todo, e um pouco antes de chegarmos a sua casa, foi quando acordou e o começou a atacar.

O motorista de 22 anos, diz que ela começou a gritar “a minha filha, a minha filha” e a bater-lhe na cabeça.

“Nunca tive tanto medo na minha vida, pensava que ia morrer.” – disse ele.

O Hassey disse que nunca lutou de volta porque não queria bater numa mulher.

“Tenho duas irmãs, e fui ensinado e criado para nunca bater numa mulher. Daí não ter feito nada.”

Desde então, Hassley tem estado a tentar entrar em contacto com a Uber e não obtém qualquer resposta.

Um porta-voz da empresa disse à WFLA: “O que se passou é perturbador.”

“Violência não é tolerada na aplicação da Uber, após ter sido comunicado o incidente, removemos imediatamente o acesso dessa passageira.”

Stilwell, uma enfermeira com 25 anos de experiência, foi acusada por atacar o motorista.

Mais tarde foi libertada com uma fiança de $15.000.