Mulher mais fértil do mundo que já teve 44 filhos aos 36 anos de idade foi impedida de ter mais bebés

Devido a uma condição genética, Mariam Nabatanzi até aos 36 anos de idade deu à luz 44 filhos. No entanto, sofreu uma tragédia nos anos mais recentes devido à enorme família que tem de criar sozinha, uma vez que o seu marido os deixou.

 

Ao descobrir mais sobre o passado da sua família, Mariam ficou chocada ao saber que o seu pai tinha tido uma experiência semelhante. Apesar da mesma não saber, o seu pai tinha tido 45 filhos com várias mulheres. Esta nova informação levou médicos prevenir que Mariam tivesse mais filhos.

Ao todo, Mariam teve 3 conjuntos de quadrigémeos, 4 conjuntos de trigémeos e 6 conjuntos de gémeos. Surpreendentemente, tem conseguido dar os cuidados necessários a todos os seus filhos sozinha.

Quando tinha apenas 12 anos, foi destinada a casar com o seu marido, que aos 40 era 28 anos mais velho que ela.

Dentro de um ano, já tinha dado à luz os primeiros gémeos.

Mariam, de Uganda, vive em condições muito apertadas com a sua grande família. A mãe e os seus muito filhos vivem em 4 pequenas casas feitas de tijolos de cimento e telhados de ferro. A sua casa está rodeada de plantações de café.

Em apenas um dos quartos, 12 dos seus filhos dormem em beliches de metal com colchões finos. Os restantes partilham colchões no chão e alguns são forçados a dormir na terra devido à falta de espaço.

Para manter a ordem, Mariam insiste que todos participem nas tarefas. Enquanto os mais velhos tomam conta dos mais novos, os seus filhos cozinham e limpam.

Quanto era mais nova, Mariam tinha intenções de pedir ao seu médico que lhe receitasse a pílula. No entanto, o médico explicou que o tamanho dos seus ovários era maior do que o normal e que isso lhe poderia causar problemas.

Aceitou o conselho do médico e acabou por ter mais bebés.

Numa família típica do Uganda, tem-se uma média de 5.6 filhos, o que é um número elevado. Ainda assim, mesmo com estes padrões, a família de Mariam destaca-se.

Ao 23 anos, já tinha dado à luz 25 filhos e já começava a sentir-se desesperada. Implorou ao médicos por ajuda.

Ainda assim, foi novamente aconselhada a que continuasse a engravidar porque o seu número de óvulos ainda era bastante elevado.

A sua última gravidez resultou numa tragédia, em que deu a luz o seu 6º conjunto de gémeos e ficou devastada ao descobrir que um dos bebés morreu durante o parto.

Para piorar tudo, o seu marido disse-lhe que ia embora de vez. Em ocasiões anteriores, ele já tinha deixado a família durante algumas semanas, mas desta vez o final seria diferente.

Na família já não se fala do nome dele.

Mariam disse: “Cresci em lágrimas, o meu homem já me fez passar por muito sofrimento.”

“Todo o meu tempo foi passado a tomar conta dos meus filhos e a trabalhar para ganhar algum dinheiro.”

Finalmente, recebeu tratamento médico depois de vários anos a ser ignorada.

O Dr. Charles Kiggundu, um ginecologista no Hospital de Mulago em Kampala, Uganda, explicou: “O caso dela é uma predisposição genética para hiper-ovular, que consiste em libertar múltiplos óvulos num só ciclo. Isto aumenta significativamente as hipóteses de ter múltiplos bebés; é sempre genético.”

Mariam confirmou que os médico eliminaram o risco de ela engravidar outra vez. Disse que os médicos finalmente agiram ao “cortar o meu útero pelo interior”.

Agora que resolveu o seu problema, diz que está feliz por continuar a ser uma mão dedicada aos seus filhos e que quer dar-lhes o melhor que conseguir.

A mãe é trabalhadora, já tendo agarrado 3 empregos para conseguir uma fonte de rendimento decente. Ela é cabeleireira, decoradora de eventos e coleciona e vende ferro velho. Faz também o seu próprio gin e medicamentos à base de plantas que vende.

Mariam explicou que todo o dinheiro que ganha é gasto nos seus filhos. Paga a comida, cuidados de saúde, roupa e escola porque quer que os seus filhos tenham o melhor começo na vida possível.

O seu filho mais velho já terminou a escola e Mariam pendurou uma foto do evento na parede de sua casa, orgulhosa da conquista académica do filho.

Infelizmente, o seu filho Ivan foi obrigado a desistir da escola para ajudar a criar a sua grande família.

O jovem de 23 anos disse: ” A minha mãe tem muito que fazer, o trabalho está a destruí-la, nós ajudamos onde podemos, como a cozinhar e limpar, mas ela mesmo assim tenta que o trabalho seja todo dela. Custa-me vê-la assim.”

Mariam tem sido muito transparente sobre a sua vida e tem falado sobre os seus anos mais penosos.

Apenas 3 dias depois de nascer, a sua mãe deixou a família. O seu pai ficou responsável pelos seus 5 irmãos e irmãs.

O pai de Mariam acabou por casar com outra mulher que infelizmente também tinha as piores intenções. Misturar vidro na comida das crianças de maneira a magoar os seus irmãos.

Mariam foi o único filho que sobreviveu, uma visita a um familiar foi o que salvou a sua vida.

Disse: “Eu tinha 7 anos, era demasiado nova para sequer perceber o que a morte significava. Foram os meus familiares que me explicaram o que tinha acontecido.”

Desesperada para esquecer o passado, Mariam desejava ter a sua própria família para criar e amar. Admite que quando imaginava a sua família, era com 6 filhos.

“Eu comecei a ter responsabilidades desde nova. Penso que nunca tive alegria desde que nasci.”