O amor em tempos de COVID-19: casal conheceu-se por Facebook, casaram por Zoom… e ainda não se viram pessoalmente

 

A pandemia provocada pela COVID-19 mudou a forma como as relações funcionam. Estando isolados, tivemos de reinventar a forma como contactamos com outras pessoas, seja através de mensagens ou chamadas de vídeo, tudo com o propósito final de evitar a solidão, depressão ou ansiedade. No entanto, com amor, qualquer barreira pode ser ultrapassada e o exemplo é este casal. Ayse contou a sua história ao Daily Mail e é verdadeiramente… diferente.

Com 26 anos de idade, a mulher oriunda de de Lancashire, Inglaterra, conheceu o seu namorado de uma forma bastante curiosa. Ela estava num grupo de amigos por correspondência no Facebook, onde entrou em contacto com Kenda, uma mulher de 56 anos, de Detroit, Estados Unidos. Depois de falar com ela, a mulher mais velha disse-lhe que tinha um filho de idade semelhante a Ayse. Kenda sugeriu que o seu filho poderia estar interessado em falar com a rapariga inglesa.

Kenda passou-lhe o número do seu filho Darrin, de 26 anos. Depois de se apresentarem, começaram a falar. Não tinham outras pretensões para além de conhecer uma pessoa de outro país. Logo se tornaram “virtualmente inseparáveis”, tendo criado o hábito de falar todas as noites ao telemóvel religiosamente, mesmo com cinco horas de diferença.

Depois de se terem tornado namorados virtuais em novembro de 2020, o novo casal planeava fazer uma viagem aos Estados Unidos em julho de 2021 para se encontrarem pessoalmente, mas as restrições aos voos para os Estados Unidos para os cidadãos britânicos tornaram isto impossível. Estavam apenas à espera de poderem viajar para estarem juntos. Determinada a encontrar-se com ele, a rapariga planeou a viagem com uma escala no México durante 15 dias, para voar depois para Detroit.

Mas à chegada a Detroit, Ayse foi afastada pelo Departamento de Imigração dos Estados Unidos, pois consideravam que ela “não tinha dinheiro suficiente na sua conta bancária para se sustentar durante a sua estadia” e “não tinha laços suficientemente fortes com o Reino Unido”, pelo que foi mandada de volta no primeiro avião para Inglaterra.

 

Não muitos dias após o seu regresso a Lancashire, Darrin sugeriu um “encontro especial”. Ambos, cada um de casa, vestiram-se para a ocasião e, no meio do encontro, Darrin ajoelhou-se em frente ao ecrã e propôs-se a ela. A rapariga entusiasmada disse que sim.

O homem tinha a intenção de lhe perguntar quando eles se encontrassem em Detroit, mas as circunstâncias impediram-no de o fazer.

O casal planeava casar-se quando tivessem oportunidade de se encontrar pela primeira vez, mas depois de ler sobre a nova lei que aprova cerimónias de casamento virtuais internacionais no estado de Utah, decidiram dizer oficialmente “sim” um ao outro e ser nomeados marido e mulher em frente a um juiz.

O casamento não foi convencional, claro está. Celebraram via Zoom e foram acompanhados pelos seus pais. Ayse usava branco, enquanto que Darrin tinha um fato vermelho. Eles emitiram os seus votos um ao outro à frente da câmara e tornaram-se marido e mulher.

Agora o passo seguinte é que se encontrem pessoalmente para que possam consumar a sua nova vida de casados. No entanto, as restrições aos voos para os Estados Unidos a partir do Reino Unido foram novamente levantadas, pelo que Ayse tem de esperar que outro visto seja aceite para tratar dos seus voos.

O que dizer desta história de amor?