O famoso penálti de Anderson na única vez em que ele tocou na bola na final da Liga dos Campeões volta a surgir

 

Anderson marcou uma das melhores grandes penalidades que alguma vez vais ver, tendo sido esse o seu primeiro toque na bola na final da Liga dos Campeões de 2008 entre o Manchester United e o Chelsea.

No domingo, o United venceu o West Ham por 2-1, depois de Mark Noble não ter conseguido marcar da marca de penálti depois de ter saído do banco. Com isto, os adeptos do Red Devils decidiram recordar-se de Anderson e da sua compostura no maior jogo da sua vida.

O ex-jogador internacional brasileiro passou 8 anos em Old Trafford e o seu momento de coroação chegou na sua época de estreia. Ele bateu o penúltimo penálti numa noite chuvosa de quarta-feira, com o mundo inteiro a assistir.

Anderson substituiu Wes Brown no último minuto de compensação e sabia a responsabilidade que o esperava. E cumpriu…

Com apenas 20 anos de idade na época, Anderson colocou a bola na marca dos 11 metros e olhou fixamente para Petr Cech. E não vacilou.

O ex-Porto fuzilou as redes e Cech nada conseguiu fazer, mesmo com a bola a passar muito perto dele.

Trazer Anderson foi um no brainer para Sir Alex Ferguson, que disse dos jogadores brasileiros na sua autobiografia de 2013: “Sempre respeitei os futebolistas brasileiros. Digam-me o nome de um brasileiro que não brilha em grandes jogos?”

“Eles nasceram para as grandes ocasiões. Têm uma qualidade especial: um profundo orgulho neles mesmos. Grande convicção”, disse Ferguson.

Ainda assim, Anderson disse à Rádio Grenal, em 2017, que estava petrificado com a ideia de bater aquela grande penalidade, apesar de toda a compostura demonstrada:

“Eu entrei para marcar o penálti. Eu não tinha tocado na bola sequer”, explicou ele.

“Eu estava sentado no banco e Giggs olhou para o treinador e disse: ‘Pede ao Anderson para marcar um’. E eu petrifiquei. Levar a bola até à marca foi a caminhada mais longa da minha vida”, disse.

A verdade é que correu bem.