O misterioso caso de Rick McCormick e as cartas encriptadas que ninguém conseguiu decifrar

 

Se se consideram fanáticos de programas de crimes verídicos, então têm aqui algo para vos deixar bastante entretidos, porque vamos contar uma história que, até hoje, continua a gerar mais perguntas do que respostas e que nem mesmo o FBI foi capaz de resolver.

Trata-se do caso misterioso de Ricky McCormick, um homem de 41 anos de idade que foi encontrado morto num campo abandonado em St. McCormick. Ele foi assassinado 3 dias antes de o seu corpo ter sido descoberto e a polícia não tinha nenhuma queixa registada de pessoas desaparecidas com o seu nome.

Isto poderia ter-se tornado apenas mais um caso de homicídio, se não fossem as duas cartas encontradas no seu bolso, ambas contendo uma mensagem encriptada num código desconhecido.

Mas uma coisa de cada vez…

A 30 de junho de 1999, uma mulher estava a conduzir pela Rota 367 e tudo decorria na normalidade até que ela se deparou com um corpo no meio de um descampado e chamou imediatamente a polícia. Quando os agentes da autoridade chegaram ao local, encontraram um corpo algo decomposto, e foi a partir das suas impressões digitais que conseguiram descobrir que se tratava de McCormick.

McCormick era deficiente, desempregado e delinquente. A decomposição do seu corpo revelou que ele tinha morrido 3 dias antes da sua descoberta. De acordo com as declarações da sua namorada, ela tinha falado com ele ao telefone no dia 26 de junho por volta das 11h30 da manhã. Depois disso, ninguém ouviu falar de McCormick até ele ser encontrado morto. Ninguém, nem mesmo a sua família, tinha apresentado uma queixa ou reportado um desaparecimento mas o que realmente intrigou a polícia foram as misteriosas cartas encriptadas encontradas no seu bolso. Estas cartas eram “uma confusão de letras e números ocasionalmente entre parênteses” que deveriam ser algum código desconhecido.

No entanto, devido à grave decomposição do corpo, as autoridades não conseguiram determinar se se tratava de um caso de homicídio. Não havia qualquer indício de que alguém tivesse um motivo para acabar com a sua vida, pelo que as autoridades rejeitaram o caso e este foi ficando, pouco a pouco, esquecido.

 

12 anos mais tarde, o FBI reabriu a investigação e classificou a sua morte como um homicídio. Mais do que isso, eles pediram a ajuda das pessoas em geral para descodificar as mensagens encontradas no bolso do McCormick. O FBI acreditava que, se descodificadas, seria possível descobrir a pessoa ou as pessoas que o assassinaram. Muitos participaram neste enigma: as chamadas foram tantas que as próprias autoridades solicitaram que as respostas fossem enviadas por e-mail e criaram uma nova página onde qualquer pessoa poderia oferecer informações sobre este caso.

Surpreendentemente, a família de McCormick não tinha ideia sobre as notas encriptadas. Em 2012, a sua mãe, Frankie Sparks, e o seu pai, Charles McCormick, disseram:

“Ninguém nos informou da existência destas mensagens. A única coisa que ele sabia escrever era o seu nome… Ele não podia ter escrito um código. Ele não conseguia soletrar nada e apenas rabiscava”.

Todos os conhecidos de McCormick diziam que ele não era um homem brilhante, e nenhum deles acreditava que ele conseguia escrever qualquer coisa em código. De acordo com o seu primo, ele costumava falar “como se estivesse noutro mundo”. Ele também costumava andar com traficantes de droga. Antes do seu assassinato, McCormick tinha viajado da Florida e trazido para lá marijuana comprada a um traficante local.

Mas muitas pessoas têm teorias sobre o que poderia ter acontecido e muitas delas partilharam os seus pontos de vista com o FBI. Uma vez que McCormick desistiu da escola e mal conseguia escrever, muitos acreditam que a mensagem encriptada foi feita por outra pessoa. Ainda outros estão confiantes de que é uma mensagem codificada escrita por ele que poderia levar ao seu assassino.

O seu primo, por outro lado, acredita que McCormick sofria de esquizofrenia. Os doentes com esta doença sentem frequentemente a necessidade de escrever os seus pensamentos e opiniões. Assim, de acordo com esta teoria, as mensagens codificadas poderiam ter sido o produto de uma mente esquizofrénica. Tem havido muitas outras teorias relacionadas com o assassinato de Ricky McCormick e as mensagens encriptadas, mas nenhuma delas provou ser verdadeira.

A vida de Ricky McCormick poderia ter sido há muito esquecida pelas pessoas se não fosse por estas duas folhas de papel. As mensagens encriptadas têm sido um puzzle complicado para, incluindo para o FBI.

Será apenas um conjunto de baboseiras como o seu pai afirma, ou contém alguma informação real? Ninguém sabe. Qualquer que seja o verdadeiro significado da cifra, é atualmente um dos maiores casos por resolver que manteve os agentes do FBI acordados à noite durante muitos anos.

O que dizer?