Os residentes desta vila têm de remover o apendice antes de poderem lá ficar

Villa Las Estrellas é um estabelecimento típico na Antártida – uma vila no gelo com várias instalações básicas e apenas 100 pessoas ou menos lá a viver. O que faz dela interessante é um requisito específico para aqueles que lá desejam ficar: alguém que deseje tornar-se residente têm obrigatoriamente de remover o apêndice.

 

Isto aplica-se a toda a gente, até às crianças. No caso de desejarem lá ficar a longo prazo, devem fazer a cirurgia. Se a família de um residente desejar lá ficar, deve fazer o mesmo.

A razão por detrás disto é que o hospital mais próximo desta vila está a mais de 1000 km. Para além disso, não há nenhum médico que seja cirurgião nos poucos médicos que trabalham na vila.

Remover o apêndice é para que seja mais seguro lá viver, uma vez que alguém com apendicite aguda não pode esperar muito ou estar tão longe do hospital pode tornar-se fatal.

Militares que fiquem durante muito tempo normalmente levam as suas famílias consigo.

A vila tem um banco, uma pequena escola, os correios e outras pequenas instalações mas não muitas mais. A rota primária de entrada e saída é uma pista de cascalho.

O habitual é que esteja demasiada neve para poder ir à escola.

A paisagem do exterior é algo de maravilhoso, em que tudo à volta é branco com apenas algumas instalações.

Vê também as imagens dos antigos correios e da igreja da vila: