Soldadas ucranianas forçadas a marchar em saltos altos

 

Foram divulgadas fotografias oficiais que mostram soldadas ucranianas a praticar para um desfile com saltos altos em vez das habituais botas do exército que seriam expectáveis.

A mudança deixou as pessoas verdadeiramente indignadas, sendo que surgiram várias fotografias das mulheres a marchar em saltos altos, encontrando-se a praticar para um desfile que está em preparação para uma cerimónia oficial a 24 de agosto, que irá assinalar os 30 anos de independência.

Irina Gerashchenko, deputada da oposição, disse que tudo aquilo se tratava de sexismo, e não de igualdade. A verdade é que o Ministério da Defesa reagiu aos críticos e disse que os sapatos fazem parte do uniforme de roupa regulamentar.

 

De acordo com relatórios, a cadete Ivanna Medvid disse: “Hoje, pela primeira vez, a formação tem lugar recorrendo a sapatos de salto alto”, antes de acrescentar: “É um pouco mais difícil do que com botas do exército, mas estamos a tentar”.

O calçado tem sido criticado não só por funcionários do governo, mas também na internet, com alguns a afirmar que as mulheres soldados estavam a ser sexualizadas.

Uma comentadora, Maria Shapranova, disse: “Saltos altos é um escárnio das mulheres imposto pela indústria da beleza”, antes de acusar o Ministério da Defesa de ‘sexismo e misoginia’.

O que dizer?