Veterano do exército britânico explica como destruiu um comboio de tanques russos numa emboscada

 

Um veterano do exército britânico explicou como abateu um comboio de tanques russos depois de se ter juntado a uma milícia de 100 homens cujo principal propósito era defender a Ucrânia.

Quando Vladimir Putin iniciou a sua “operação militar especial”, declarando uma guerra que já se prolonga há mais de duas semanas, Volodymyr Zelenskyy, o Presidente da Ucrânia, apelou àqueles dispostos e capazes de pegar em armas a juntarem-se às forças de defesa territorial do país.

Este apelo estendeu-se para além das fronteiras da própria Ucrânia, com combatentes estrangeiros a juntarem-se para lutar contra a invasão russa, incluindo vários britânicos. Zac West, um ex-membro da Royal Artillery, hoje com 50 anos de idader, está a ajudar a defender os residentes de Zaporizhzhya, no rio Dnieper, a sul da Ucrânia.

 

West, que tem 26 anos de serviço no seu currículo, tem participado em emboscadas nocturnas com o intuito de impedir o avanço dos russos em direcção à região, que é inclusive casa de uma grande central nuclear.

“A principal força de assalto russa à cidade foi derrotada. Estão reduzidos a 20% da sua força de batalha. Tivemos algum sucesso”, disse ao MailOnline.

“Na sexta-feira à noite tivemos uma noite muito agitada, sem sono e sem paz. Conseguimos emboscar com sucesso um comboio de tanques russos. Como retaliação, eles destruíram uma ambulância militar ucraniana”.

“Mas na acção anterior destruímos um BMP 2 [porta-aviões blindados], dois T64 [tanques de combate] e alguns veículos de abastecimento. 4 patrulhas de combate saíram e todos regressaram a casa em segurança”.

Quando é que isto irá parar?