Vladimir Putin está a convidar estrangeiros a tomar a vacina contra a COVID-19 na Rússia

 

O famoso presidente russo Vladimir Putin instruiu o seu governo para que se tomem as medidas de segurança necessárias de forma a poderem oferecer a imunização contra a COVID-19 aos estrangeiros que visitem o país e que queiram ser vacinados.

Para acelerar o processo de vacinação, muitas pessoas viajam para outros países para receber uma das vacinas contra a COVID-19. Este “turismo de vacinas” tornou-se não só uma prática comum, mas também uma verdadeira estratégia de relançamento económico. Por esta razão, Vladimir Putin anunciou que a Rússia irá preparar-se para receber estrangeiros e oferecer-lhes vacinas.

Putin esteve presente no Fórum Económico Internacional de São Petersburgo onde, entre outros pontos importantes da agenda do governo russo, disse que no seu país existe um fornecimento suficiente de vacinas para os seus cidadãos e também para os estrangeiros que paguem por elas. Na sua participação, anunciou que o plano já está em curso.

 

Putin disse:

“Peço ao governo que antes do final do mês crie as condições para a vacinação paga dos estrangeiros no nosso país. Nós podemos dar uma oportunidade aos cidadãos estrangeiros de virem à Rússia e serem vacinados aqui”.

O presidente fez um convite aos estrangeiros para visitarem a Rússia, onde estão disponíveis quatro vacinas diferentes contra a COVID-19, incluindo a Sputnik V, sendo que esta já foi registada para utilização segura e já foi registada para utilização segura e oficial em mais de 66 países. No entanto, a União Europeia ainda não a aprovou totalmente, embora, segundo o chanceler austríaco Sebastian Kurz, seja apenas uma questão de tempo até que isso aconteça.

Tal como a Rússia, também outros países já aderiram ao movimento do “turismo de vacinas”. Isto já é uma realidade nos Estados Unidos, Cuba, França, Sérvia, Maldivas e na cidade do Dubai, onde os estrangeiros podem pagar para receber uma vacina.